Unileste oferta Simulado Enem para estudantes da Região Metropolitana do Vale do Aço
Publicado em 31/10/2018

Nos próximos dois domingos, dias 4 e 11 de novembro, mais de 5,5 milhões de estudantes são esperados para realizar o Exame Nacional do Ensino Médio em todo o país. O Enem, que celebra seus 20 anos de aplicação neste ano, é uma das principais portas de entrada para o ensino superior. Pensando em auxiliar alunos do ensino médio a se prepararem para o Enem, o Centro Universitário do Leste de Minas Gerais (Unileste) criou o Projeto Simulado Enem. Ao todo, 10 escolas da Região Metropolitana do Vale do Aço foram selecionadas para a aplicação da prova, junto aos alunos do 3º ano.  As avaliações ocorreram durante o mês de outubro.

Criado pela Instituição no ano de 2017, o projeto tem o objetivo de oportunizar aos alunos um melhor preparo para o exame e dar subsídio para que as escolas consigam avaliar o aluno, a assimilação dos conteúdos aplicados durante o ano letivo, assim como a percepção de possíveis lacunas e/ou potenciais no processo de aprendizagem. Nesta edição do projeto, cerca de 2.400 alunos do terceiro ano realizaram o exame simulado antes da prova oficial do MEC.

Para o pró-reitor acadêmico do Unileste, Marcelo Vieira Corrêa, “os estudantes tiveram um contato mais próximo com o exame nacional e puderam se preparar ainda mais por meio do projeto. O material aplicado segue os mesmos moldes, quanto aos textos, questões e o próprio caderno de prova e gabarito do Enem”, afirma. Com o mesmo modo de aplicação, número de questões (180), duração e outras exigências, a correção da redação é feita por professores que também são revisores do Exame Nacional, e a nota obtida pelo aluno no Simulado segue os mesmos algoritmos de correção utilizados pelo Ministério da Educação (MEC).

“Na prova do Enem, são atribuídos pesos variados para cada área de conhecimento e com exigências de competências específicas para a correção. No simulado, todas essas práticas são adotadas a fim de trazer o resultado mais verossímil possível aos estudantes e escolas”, analisa.

A proposta do simulado é aumentar ainda mais a capacidade do aluno, para obtenção de um bom desempenho, e com isso ter condições para dar continuidade à sua formação profissional. Por meio do projeto, as instituições de ensino participantes recebem também relatórios geral e individual dos seus estudantes, o que permite analisar quais conteúdos, metodologias e áreas do conhecimento a turma, o aluno ou toda a série precisam de reforço ou que têm tido bons resultados.

“Hoje, o resultado do Exame Nacional substitui o processo seletivo de muitas instituições públicas e privadas, possibilita chances de bolsa em instituições de ensino superior privada e a financiamentos e parcelamentos”, conclui Marcelo Vieira Corrêa.  No Unileste, os estudantes participantes tem a oportunidade de substituir a prova do vestibular utilizando o resultado do simulado, se alcançar resultados estabelecidos como pré-requisito.


© 2018 UNILESTE - Todos os direitos reservados

Campus Coronel Fabriciano: Av. Tancredo Neves, 3500, B. Universitário, 35170-056 - (31) 3846-5500
Campus Ipatinga: Rua Bárbara Heliodora, 725, Bom Retiro, 35160-215 - (31) 3846-5500