Curso de Engenharia Mecânica realiza atividades de formação em Segurança do Trabalho
Publicado em 10/02/2020

Existem morbidades associadas às desordens laborais, ou seja, decorrentes do trabalho. Dentre essas, a previdência social reconhece os Distúrbios Osteomusculares Relacionado ao Trabalho (DORT). É sabido que um espaço ergonomicamente adequado para o trabalho, à reeducação dos movimentos, pausas para descanso e adoção de um programa de atividades físicas são medidas que podem ser incorporadas à jornada de trabalho com finalidade preventiva e de qualidade de vida.

Nesse contexto, diversos empreendimentos econômicos desenvolvem programas de ginástica laboral para seus colaboradores visando contribuir para melhora da percepção corporal, postura, promoção da saúde, estilo de vida ativo, clima organizacional, sendo assim, reduzindo os índices de acidente de trabalho, afastamentos e absenteísmo.

Ações

Pensando nisso, o curso de Engenharia Mecânica em parceria com o curso de Educação Física do Unileste promovem hoje (10), atividades de formação para os graduandos matriculados na disciplina Segurança e Meio Ambiente.  A experimentação contempla os conceitos inerentes às fases preparatória, compensatória e relaxamento. Desse modo, favorecendo a discussão coletiva em relação à sua efetiva contribuição no meio laboral, possibilitando aos educados oportunidades para contribuir com suas ideias e explorar conhecimentos.

A docente Marluce Teixeira Andrade Queiroz comenta que na aprendizagem em segurança ocupacional, as experimentações são essenciais. “A pretensão é promover uma atitude proativa que permita reconhecer e corrigir condições, hábitos e atitudes que possam provocar danos à saúde. Contamos com a colaboração de duas concluintes do curso de Educação Física, Aline Rejane da Silva Paula Martins e Eliane Teixeira para maior dinamismo. Desse modo, oportunizando aos educados incrementar o seu domínio para melhorar a conexão com o mercado de trabalho”, reforça a docente.

O coordenador do curso de Engenharia Mecânica, Antônio Machado Filho, comenta a importância dessas atividades. “Aulas experimentais são necessárias para o graduando, pois estabelecem condições propícias para reflexões aprofundadas sobre as metodologias aplicadas nos empreendimentos econômicos, nesse caso, relativas à saúde dos trabalhadores, prevenindo o adoecimento, desse modo, contribuindo com o bem-estar social através de ações efetivas pertinentes à proteção do patrimônio humano”, destaca.


© 2020 UNILESTE - Todos os direitos reservados

Campus Coronel Fabriciano: Av. Tancredo Neves, 3500, B. Universitário, 35170-056 - (31) 3846-5500
Campus Ipatinga: Rua Bárbara Heliodora, 725, Bom Retiro, 35160-215 - (31) 3846-5500